domingo, 29 de maio de 2011

PASSEIO NA AVENIDA PAULISTA. E AS LIÇÕES DO PEQUENO DANIEL.

Acho que o pequeno Daniel, 5 anos, nem calcula o quanto me ensinou ontem (sábado). 

Andávamos pela avenida Paulista de mãos dadas, hora do almoço, um vento gelado. Brincávamos e ríamos. Ele só pensava em parar em uma banca para comprar o álbum de figurinhas da Copa América. A mãe e a irmã caminhavam um pouco à frente. Em sentido contrário, passou uma senhora que tinha os pés virados para trás. Notei que o pequeno acompanhou atentamente e durante um bom tempo a cena, o percurso feito pela mulher. Fiquei em silêncio. Ele esperou um pouco. Mas não se conteve.

- Pai, aquela moça que passou tinha problemas nos pés, né?
- É, filho.
- Mas ela fazia força e conseguia andar. Muito legal, né?
- Muito bom mesmo.
- E ninguém deve tirar sarro dessas coisas, né? É preciso respeitar.
- Com certeza. Não há motivo algum para tirar sarro.
- As pessoas são diferentes, né?
- Isso mesmo.

Alguns quarteirões adiante, olhos novamente atentos às esquinas, Daniel emendou nova conversa.
- Pai, não é justo essas pessoas morarem na rua, né? Todos deveriam ter suas casas, para não passar frio. Está muito frio hoje. Estou até com a mão no bolso!

Sem perder tempo, emendou:
- Pai, o pai do céu existe?
- Algumas pessoas acreditam que sim, filho.
- Você acredita?
- Não. E você?
- Eu acredito um pouco, mas também não acredito um pouco.
- Como assim?
- É que eu acho que ele faz coisas boas, mas também faz coisas ruins.
- O que você acha que é ruim?
- Ele deixar ter moradores de rua.

Apertei a mão dele. E estalei um beijo na testa do pequeno. 

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Todas as crianças deveriam ser ensinadas desde cedo a não ter preconceitos, como o pequeno Daniel que já começa a perceber os problemas sociais do Brasil.

    ResponderExcluir
  3. Aiiiiiiiiiiii, que lindos filhos!!!
    Sim, sim. Educá-los é uma tarefa difícl, mas os ótimos resultados repercutem cedo.
    Parabéns pra vc e pra Elisa!
    E um beijo no Daniel.

    ResponderExcluir
  4. Mariana Sgarioni30 de maio de 2011 05:24

    Pois é, Dan. As pessoas aqui embaixo fazem coisas que até papai do céu duvida.

    Um beijo e um cheiro.

    ResponderExcluir
  5. Meu Truta,fiquei emocionado com esse relato.Ah,se todas as pessoas (principalmente os adultos)pensassem como você...
    e como você diz"beijuchau"

    ResponderExcluir
  6. Que esse pensamento/conceito o acompanhe no seu desenvolvimento! O mundo precisa.

    ResponderExcluir
  7. Chico, Daniel é uma ser humano incrível! O melhor é perceber que ele troca altas idéias com vc, sobre diversos assuntos!

    ResponderExcluir
  8. Achei um modo MTO maravilhoso de educar uma criança, muito simples e correto. Sem impor crenças (ou ausência delas), dizendo apenas que alguns acreditam, outros não, cada um é livre pra acreditar no que quiser. Parabéns! Por isso mesmo que é uma criança que sabe respeitar as diferenças.

    ResponderExcluir